Quando um consórcio se torna um investimento?

Quando um consórcio se torna um investimento?

Quando um consórcio se torna um investimento?

Provavelmente você já se perguntou: consórcio pode ser considerado um investimento?

Para responder essa pergunta, primeiro precisamos entender o que é exatamente um investimento. Convido você a ler este artigo até o fim e assim abrir as possibilidades de fazer com que o seu dinheiro renda mais a partir de agora.

O que é investimento pra você?

Se você considera investimento qualquer aplicação com o objetivo único de obter um ganho sobre o que você investiu, o consórcio não é investimento. Assim como o financiamento também não é.

consórcio pode ser usado como um eficaz método de disciplina financeira, ou seja, uma espécie de “poupança programada” para conquistar um determinado objetivo. Contudo, nessa poupança programada não haverá recebimento de dividendos. Pelo contrário, o consorciado paga encargos.

Mesmo não sendo um investimento de forma direta, o consórcio pode trazer muitos benefícios. Um exemplo bem simples: uma pessoa que pretende comprar um imóvel, mas não quer esperar 10 anos economizando mensalmente para só aí conquistar o seu bem.

O bom uso do consórcio é exatamente para abreviar o período de aquisição de um bem e usufruir mais rapidamente desse patrimônio.

Quando o consórcio é visto como investimento?

Por meio de um consórcio, pessoas físicas ou jurídicas podem realizar negócios ou aproveitar oportunidades que não seriam possíveis sem a utilização do sistema. Como assim? Eu explico em seguida.

Existe uma infinidade de investimentos que podem ser feitos por meio de créditos de consórcio, mas as situações mais comuns são:

·      Aquisição de um imóvel que será alugado para terceiros, gerando renda extra;

·      Aquisição de bens moveis ou imóveis com expectativa de lucro na venda;

·      Construção de imóveis que naturalmente valorizam após conclusão da obra (aumento de patrimônio);

·      Investimentos nas empresas que se tornam mais rentáveis;

·      Construção de imóveis para venda;

·      É um meio de pagamento à vista, facilitando uma negociação no valor do bem que está sendo adquirido. Se houver sabedoria na negociação, parte ou toda a taxa de administração pode corresponder ao desconto de uma compra à vista.

É possível contratar um consórcio exclusivamente para transformá-lo em uma fonte de renda. Sim, é isso mesmo. Porém, é uma situação atípica e o ideal é o conhecimento profundo do sistema para não gerar falsas expectativas.

Mesmo que a pessoa seja sorteada, ela pode optar por não retirar o bem e vender a carta de crédito para pegar o dinheiro vivo referente às parcelas que já pagou.

O consórcio pode ser um excelente investimento quando a pessoa é contemplada e opta por não retirar o bem e vende a carta de crédito para pegar o dinheiro vivo referente às parcelas que já pagou e consegue um ganho de ágio (diferença entre valor pago em parcelas e o valor de venda), ou quando o rendimento da aplicação do crédito contemplado é considerável.

Sendo utilizado para promover um investimento ou apenas para a realização de conquistas, o consórcio é uma ótima alternativa de crédito na grande maioria dos casos, além de uma opção econômica e segura.

E aí, interessado em fazer um investimento em consórcio? Fale comigo!

Cherli Azeredo é especialista em consórcios, sócia da CN Consórcios e representante comercial das administradoras Yamaha e Rodobens



Posts mais vistos

shares